Sistema respiratório

O sistema respiratório tem responsabilidade de fazer a absorção e eliminação do oxigênio, ou seja, o sistema faz a absorção do oxigênio do ar puro, e em seguida, faz a eliminação do gás carbônico.

Sistema respiratório

Dessa forma o sistema respiratório tem uma formação feita por vias respiratória e a ligação com os pulmões, mas para essa função ser completa é importante que essa tenha seus componentes. Ou seja, os órgãos que formam assim o sistema respiratório são: cavidade nasal, laringe, faringe, traqueia, brônquios.

Órgãos do Sistema respiratório

Dessa forma, é importante que se tenha conhecimento dos órgãos respiratórios que são:

  • Cavidades Nasais:

Essas são as duas vias paralelas da mucosa que se encontram revistadas e esses são separados a partir da narina até o termino da faringe. Nessa cavidade existe como uma espécie de filtro de ar, fazendo assim como uma maneira de impedir que as impurezas sejam eliminadas e que chegue apenas aos pulmões seja ar puro ou limpo.

Isso acontece pelo fato que a cavidade se encontra revestida por um umidificar de ar, onde se torna uma protetora dos mucos.

  • Faringe:

Esse órgão é um tubo de passagem tanto para o alimento, quanto para o ar, por isso que ela faz parte do sistema respiratório, mas também do digestivo.

Assim, temos a sua extremidade superior fazendo a devida comunicação entre a cavidade nasal e a boca, em seguida, será a vez da extremidade inferior fazer a comunicação entre os demais órgãos que são laringe e o esôfago.

  • Laringe:

Esse órgão também faz parte do sistema respiratório, isso porque ele tem uma interação com a traqueia e a faringe. É importante lembrar que a laringe também é o órgão determinante da fala humana, isso porque é nesse órgão que se encontra as cordas vocais.

  • Traqueia:

É um órgão que se encontra na parte da laringe e pode estar revestido de anéis numa média de quinze a vinte anéis, onde essas se encontram abertas. Por estar revestida pela membrana, é possível assim que o ar seja aquecido, umedecido e filtrado.

  • Brônquios:

É um órgão que possui duas ligações feitas para a traqueia, também pode ser vista como um anel cartilaginosos, a sua função começa quando cada brônquio faz a devida penetração em um dos pulmões, em seguida, essa será dividida em ramificações menores.

  • Pulmões:

Esse é um órgão importante no sistema respiratório, isso porque é um órgão feito por dois pulmões, em uma espessura esponjosa que se encontra no tórax, cada pulmão tem uma membrana dupla, ela pode ser chamada pleura.

Por isso, é importante ter entendimento da função do pulmão, é devido a facilidade desse órgão tão importante para o sistema respiratório pois ela pode ser atacada por doenças infeccionais como é o caso da gripe, resfriado que são doenças leves e facilmente simples de ser curada, caso não seja feito um tratamento eficaz essa pode se transformar em uma pneumonia, tuberculose, doenças com um tratamento mais prolongado.

É importante frisar que o musculo mais importante nesse processo de sistema respiratório, é o diafragma, isso porque será ele que faz a devida ligação e os movimentos respiratórios.

Atlas:

Pressão Pulmonar

Em repouso, pouco antes de uma inspiração, a pressão do ar interior dos pulmões é igual à da atmosfera, que é de cerca de 760mmHg (milímetros de mercúrio) no nível do mar.

Quando os músculos intercostais externos se contraem e o diafragma desce, o volume dos pulmões aumenta e a pressão alveolar diminui de 760 para 758mmHg. Nesse momento, há uma diferença de pressão entre a atmosfera e os alvéolos, e o ar flui da atmosfera (pressão mais alta) ara os pulmões (pressão mais baixa). A inspiração continua até que a pressão alveolar se eleva para 760mmHg.

Quando o diafragma e os intercostais externos relaxam, o recuo (encolhimento) elástico dos pulmões causa a diminuição do volume pulmonar, e a pressão alveolar aumenta de 760 para 762mmHg. O ar então flui da área de maior pressão nos alvéolos para a área de menos pressão na atmosfera.


Inspiração e Expiração

Inspiração: os músculos da caixa torácica puxam as costelas para cima e para fora, o diafragma se contrai e se achata, promovendo um aumento da caixa torácica, com conseqüente redução da pressão interna, forçando a entrada do ar.

Expiração: todos os músculos relaxam, voltando à posição inicial, a pressão interna da caixa torácica aumenta e o ar é expelido.

Regulação do ritmo respiratório

O controle da respiração é feito automaticamente por um centro nervoso localizado no bulbo, de onde partem os nervos responsáveis pela contração dos músculos respiratórios.

O principal mecanismo de regulação depende da concentração de CO2 no sangue. Quando ocorre maior formação desse gás aumenta a quantidade de H+ no sangue, provocando uma diminuição no pH.

Com isso o bulbo é sensibilizado e estimula o aumento da freqüência respiratória, permitindo a maior quantidade de eliminação de CO2 e aumenta a captação de O2 .

Problemas respiratórios

  • Pneumonia:

É normalmente causada por bactérias (pneumococos) na maioria dos casos. Os seus sintomas são: febre, dispnéia, tosses, dores no tórax. Deve ser tratado com antibióticos.

  • Sinusite:

É o processo inflamatório dos seios da face.

  • Rinite alérgica:

Não há infecção, mas a mucosa nasal fica inflamada e ocorre edema. Ocorre o aumento da liberação de coriza.

  • Enfisema pulmonar:

As fibras elásticas que são importantes na constituição dos alvéolos e bronquíolos perdem a elasticidade caracterizando a obstrução crônica do fluxo de ar, acompanhada por uma reação inflamatória.Grande parte causada por tabagismo.

  • Asma:

É caracterizada pela constrição do calibre das ramificações dos brônquios. A causa mais comum é alergia e doença hereditária. O tratamento é usar drogas para dilatar os brônquios.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *